Como são feitos os concursos em outros países

Tempo de leitura: 6 minutos


Reviewed by:
Rating:
5
On 09/01/2017
Last modified:10/03/2017

Summary:

Vivemos um momento intenso de troca de informação e comunicação constante entre países e, consequentemente, nacionalidades. De certa maneira, algumas coisas que poderíamos caracterizar como genuínas de um determinado local podem acabar perdendo a sua raiz e se espalhando pelo mundo, se tornando um pouco de todos.

E essas coisas não dizem respeito somente a objetos, bens e tecnologias (o tipo de coisas que acaba sendo exportada ou importada, até mesmo, por questões mercadológicas). Existem uma série de práticas em outros países que também são de praxe no Brasil, porém desconheçemos ou não fazíamos ideia de como funciona.

E os concursos públicos seguem essa regra. Eles estão espalhados pelo mundo inteiro. Os servidores estão presentes em diversos Estados e, na maioria dessas localidades, há necessidade de passar por certames para garantir a sua vaga junto aos órgãos públicos, assim como em nosso país.

Por mais que as pessoas, ao prestarem o concurso público em outro país, estejam também procurando por estabilidade e melhores salários, assim como no Brasil, existem algumas diferenças entre a realização de nossas provas e a de estrangeiros. As modificações são moldadas pelas diferenças culturais, econômicas, entre outras variantes.

Serviço público nos EUA

Nos Estados Unidos, por exemplo, há diferenças importantes na disposição de vagas. Todo candidato a cargos americanos concorre a salários que já estão previamente definidos por uma tabela salarial, com uma única carreira.

Os americanos também são impossibilitados de fazer greves ou qualquer tipo de paralisação quando servidores públicos, isso é algo garantido por lei. Diferente do Brasil, onde, geralmente, algumas paralisações são observadas para que sejam conseguidas melhores condições de trabalho ou melhores remunerações.

O americano é prospectado para a vaga por instituições que têm, justamente, esse compromisso, o de abastecer o serviço público com novos funcionários. Essas seleções começam a ser feitas na Universidade. As prospecções se dão por meio da realização de provas, avaliação de currículo e testes e aptidão.

E, então, de acordo com a sua experiência profissional e formação, o candidato recebe o salário condizente com o que está presente na tabela.

Diferentemente do Brasil, nos Estados Unidos os servidores públicos não têm estabilidade financeira e podem ser demitidos a qualquer momento. Eles podem receber aumento, de acordo com o que é pré-estabelecido. Os aumentos nos EUA são determinados pela maior produtividade do servidor.

O concurso público em Portugal

O concurso português pode ser uma opção interessante para o brasileiro que busca uma oportunidade de se instalar em outro país. Brasileiros podem realizar o certame no país lusitano. Portugal também oferece estabilidade aos seus servidores.

Essa possibilidade de realizar o concurso público português começou a existir nos anos 2000, depois que os dois países entraram em um acordo de Igualdade de Direito que determinava que o cidadão português no Brasil ou o brasileiro em Portugal teria o mesmo direito que o nativo.

Dessa forma, o brasileiro tem direito de prestar concurso público no país europeu, assim como os portugueses têm o direito de prestar aqui. Para conseguir a sua igualdade, as pessoas devem se dirigir até o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras com os documentos necessários.

Em Portugal, assim como no Brasil, as autoridades exigem que sejam apresentados os certificados de grau de escolaridade (formação em ensino médio ou ensino superior). Com isso, pode se garantir que a pessoa está devidamente capacitada para exercer determinadas funções.

Outra opção válida para brasileiros que desejam morar em Portugal é ser um servidor trabalhando no Consulado Brasileiro. Tantos brasileiros quanto portugueses podem concorrer ás diversas vagas que são abertas pela instituição. Para que o brasileiro concorra aos cargos, basta ter a situação regularizada no país de destino.

Concurso na Itália

Também é possível se tornar um servidor público no país da bota. Porém, é preciso se enquadrar em algumas condições: as pessoas que desejam servir devem ter a cidadania italiana, estar devidamente idôneo e regularizado com as leis locais, além de ser preciso residir no país.

Para pode concorrer aos cargos, as pessoas devem ter os seus títulos de estudos obtidos no Brasil reconhecidos pelas autoridades italianas. Isso é conhecido como equipollenza é pode ser conseguido em universidades da Itália. Sendo assim, mais do que o reconhecimento profissional para exercer no país, o essencial se torna o reconhecimento de academia.

Para ter uma ideia de como se dá o processo de admissão de servidores públicos na Itália, podemos usar o exemplo do processo para a vaga administrativa-tributária.

É feita uma prova escrita e uma de caráter mais direcionado, além de uma prova oral em que o candidato escolhe em qual língua estrangeira ocorrerá. Não há a opção de teste em português. Eles podem ser realizados em inglês, espanhol, francês e alemão.

Depois disso, os candidatos são submetidos a um período de experiência, um estágio, de 6 meses. Ao fim dos meses, é feita outra prova para que seja realizada, então, a definitiva admissão do servidor público.

O serviço público no Canadá

No Canadá, o serviço público tem força tão grande quanto no Brasil, o governo já tem cargos extremamente consolidados e tradicionais. E esse é o momento de transição em que inúmeras vagas estão surgindo no país, pois a geração de pessoas nascidas logo após a Segunda Guerra Mundial começa a se aposentar e abrir espaços para novos funcionários.

O surgimento de novas vagas é algo tão crescente que as autoridades canadenses afrouxaram a rigidez de admissão e, desde que sejam devidamente qualificados, começam a abrir espaço também para os imigrantes residentes no país. Existem, inclusive, vagas destinadas somente para imigrantes.

Porém, para que o imigrante tenha permissão para fazer o concurso público, ele precisa de pelo menos 4 anos no país. Esse é o tempo que leva até que consiga a sua cidadania, apenas cidadãos canadenses podem servir.

No Canadá, as empresas privadas costumam oferecer maiores salários aos seus empregados, mas o setor público oferece melhores benefícios e maior possibilidade de ascensão profissional.

Para quem deseja estabelecer vida pública fora do país, existem diversas opções.

Comentários

comentários

Sobre Concurseiro Paulista

Sou ex-Oficial Aviador da Marinha e bacharel em Ciências Militares pela Escola Naval.Sou um dos responsáveis pelo site Concurseiro Paulista que já tem 16 anos de história. Venho nesse Blog passar toda a minha experiência, pois já consegui ser aprovado em 33 Concursos Públicos, entre eles Delegado Civil e Federal e tantos outros. A nossa missão e compromisso é ajudar você ser aprovado também.