Vale a pena se inscrever para as vagas do quadro complementar?

Tempo de leitura: 6 minutos


Reviewed by:
Rating:
5
On 03/07/2017
Last modified:03/07/2017

Summary:

Além de valer a pena se inscrever para as vagas do quadro complementar de Oficiais Intendentes da Marinha, vale a pena também conhecer um pouco mais sobre esse processo constantemente lembrado por aqueles que sonham com a carreira nas Forças Armadas brasileira.

Conquistar uma das vagas do quadro complementar é fazer parte do grupo que conduz e gerencia os trabalhos de abastecimento, finanças e administração nas Organizações Militares da Marinha.

Hoje, no quadro, os participantes do Grupo de Intendentes são admitidos com formação em administração, economia e ciências contábeis ou formados pela Escola Naval, podendo chegar até a colocação de Vice-Almirante.

Nos cargos de Capitão Tenente, Primeiro Tenente e Segundo Tenente, os profissionais trabalham nos Distritos Navais, navios dos Oceanográficos e Esquadra, Depósitos Navais, Bases Navais e mais.

No cargo de Oficial Superior, é possível trabalhar com a direção de Organizações Militares, comuns nos setores de finanças, auditoria, abastecimento, administração ou exercendo funções técnicas da marinha do Brasil.

Tanto homens quanto mulheres podem participar do processo seletivo para as vagas do quadro complementar, os únicos pedidos para os concurseiros que possuem interesse são que eles:

Tenham menos de 29 anos até 1º de janeiro do ano do concurso;

Sejam formados pela área que querem concorrer a vaga;

Sejam brasileiros natos;

Não obtenham problemas criminais, tendo uma ótima conduta passada;

Estejam de acordo com os pedidos da Justiça Eleitoral e do Serviço Militar.

Quando abre o concurso para as vagas do quadro complementar? E como é o processo?

O processo tem início na segunda metade do mês de maio, então as inscrições podem ser realizadas entre hoje (16 de maio) até o dia 19 de junho, apenas nos dias úteis e das 08h30 às 16h.

O edital para a inscrição está disponível aqui.

O concurso para as vagas do quadro complementar é dividido em diferentes etapas:

A primeira etapa é uma prova objetivo com 50 questões relacionadas aos Conhecimentos Profissionais (CP), Redação e Inglês.

A segunda pelos Eventos Complementares que possuem Inspeção de Saúde (IS); Verificação de Dados Biográficos (TAF) – fase preliminar; Teste de Aptidão Física – natação e corrida e Provas de Títulos.

A terceira etapa está ligada ao Curso de Formação de Oficiais (CFO) que tem o Período de Adaptação; Verificação de Dados Biográficos (VDB) – Fase Final; Verificação de Documentos (VD); Curso de Formação e Avaliação Psicológica (AP).

Os concurseiros que conquistarem as vagas do quadro complementar terão que realizar o Curso de Formação militar naval e profissional. As disciplinas abrangem temas como:

A Organização da Marinha; História Naval; Técnica de Comunicação Oral; Treinamento Físico-Militar; Segurança das Comunicações; Comunicações Navais; Direito; Liderança; Organização e Administração; Armamento portátil e tiro, Combate a incêndio, Gestão Contemporânea e outras disciplinas da área militar-naval.

Nesse curso de formação, os alunos também vivenciam a prática, que é o Estágio de Aplicação. Tudo acontece nas bases, navios e demais Organizações Militares.

Quando aprovados no curso passam a fazer parte do posto de Segundo Tenente, dando início a cursos de especialização no setor de Intendência e um Plano de Carreira. São 39 semanas de semi internato que valem muito a pena.

Vagas do quadro complementar: Plano de Carreira

As disciplinas dos cursos de especialização estão ligadas a gerência e execução financeira, noções gerais de redes, gerência de sistemas de intendência, gerência de abastecimento, noções de planejamento governamental e treinamento físico militar.

Ao final do curso, as Oficiais mulheres são apontadas para exercer atividades em organizações militares comuns do setor de Intendência; Os oficiais homens embarcam nos locais operativos do Corpo de Fuzileiros Navais e em navios por cerca de 18 meses.

As Oficiais mulheres vão trabalhar nos Depósitos Navais, Distritos Navais, Hospitais Navais, Bases Navais e outras unidades, nas funções de Abastecimento, Licitações, Administração, Finanças, Assessoria contábil e Financeira e Auditoria.

Os tenentes, do sexo masculino, vão auxiliar na operação dos navios, tropas do Corpo de Fuzileiros e bases.

Após o segundo ano como Segundo Tenente, podem ser promovidos a Primeiro Tenente. E após dois anos como Primeiro Tenente terão os selecionados para o Curso de Aperfeiçoamento em Intendência, que é realizado com os Oficiais vindos da Escola Naval.

Depois de três anos no cargo de Primeiro Tenente, os Oficias com boa avaliação e rendimento no Serviço Ativo da Marinha (SAM), são convidados para tornarem-se Capitão Tenente.

Ao alcançar esse cargo de Capitão Tenente, há outro curso de Estado-Maior, onde se aprende tópicos como o Planejamento Militar Naval e, depois de quatro anos servindo esse papel, ocorre uma avaliação por Comissão Especial, que é quando deixam de fazer parte do Quadro Complementar e iniciam como parte do Corpo de Intendentes.

É quando esses Oficias são designados para as mesmas atividades que os Oficiais Intendentes oriundos da Escola Naval.

Dentro da marinha existe uma escala hierárquica, os profissionais que possuem o seu início pelo Quadro Complementar e com o tempo chegam até o Corpo de Intendente terão a chance de concorrer, de igual para igual, às mesmas delegações indicadas para os Oficiais Intendentes com formação da Escola Naval.

Vagas do quadro complementar: Benefícios durante e pós o curso

Durante o curso os oficiais alunos recebem cerca de R$6mil reais, quando formados e no cargo de Segundo Tenente R$9mil reais, incluso a graduação e adicionais militar. Além disso eles têm assistência médica, alimentação, alojamento e um auxílio para a compra de uniformes.

Os benefícios do pós curso é o plano carreira em constante crescente como mostrado acima. Além desse plano de carreira bem definido, existem outras vantagens ao aderir a carreira naval como:

Estabilidade profissional após um período de trabalho;

Ambiente de trabalho agradável, pois todas as pessoas do local possuem os mesmos objetivos e planos;

Não é necessário experiência anterior para fazer parte do time;

Ótimos salários e benefícios.

Tendo em base a atual situação do nosso país em relação a empregos e benefícios futuros já sabemos que é uma ótima seguir carreira pública e, com toda certeza, inscrever-se para as vagas do quadro complementar são uma boa e valem a pena.

Se você já tem o sonho de fazer parte do time da Marinha do Brasil ou se interessou ao ler nosso artigo, saiba que esse concurso ocorrerá em diferentes locais do país, veja as demais informações.

 

Comentários

comentários

Sobre Concurseiro Paulista

Sou ex-Oficial Aviador da Marinha e bacharel em Ciências Militares pela Escola Naval.Sou um dos responsáveis pelo site Concurseiro Paulista que já tem 16 anos de história. Venho nesse Blog passar toda a minha experiência, pois já consegui ser aprovado em 33 Concursos Públicos, entre eles Delegado Civil e Federal e tantos outros. A nossa missão e compromisso é ajudar você ser aprovado também.